Kill Bill Volume 1 e 2


O filme começa com um homem, Bill, caminhando, no chão há cápsulas de balas e vários corpos, ele vai até Beatrix, que está ensangüentada e ferida, e lhe dá um tiro na cabeça, deixando-a para morrer.

Nesta primeira parte o diretor exerce seu poder ao criar uma obra com violência caricata impressionante. Há pitadas de humor e muita ação. Inicia com um provérbio Klingon já denunciando o tom do filme: "Revenge is a dish best served cold.", algo como "A vingança é um prato que se come frio".

Ou seja, é um filme sobre vingança. Esta parte da obra mostra a vingança da Noiva contra Vernita Green (Vivica A. Fox) e O-Ren Ishii (Lucy Liu). Há explicações de o que aconteceu após ela ficar 4 anos em coma, sobre o passado de O-Ren Ishii (em anime), onde ela conseguiu a espada Hattori Hanzo e cenas de luta bem coreografadas com destaque para a travada contra Go-Go Yubari (Chiaki Kuriyama), além de uma apresentação musical do grupo de rock japonês, "The 5,6,7,8's".

Há curiosidades que percebemos ao assistir o vol.1: a primeira delas é que o próprio Bill nunca aparece. Só ouvimos sua voz em alguns momentos e sua mão direita aparece brevemente. Outra é o nome verdadeiro da Noiva. Toda vez que é citado, um bip encobre o som e não conseguimos identificá-lo. Uma dica é prestar atenção na passagem aérea quando a Noiva vai para Tóquio e/ou Okinawa.


O volume 2, diferentemente do primeira parte, possui menos sangue jorrando. Há preferência pelas falas dos personagens, uma das característica do diretor Tarantino. Neste filme a lista da Noiva vai diminuindo, começando por Budd (Michael Madsen) e Elle Driver (Daryl Hannah).



Descobrimos também o nome verdadeiro da Noiva, como ela aprendeu a manejar uma espada em cenas muito bem humoradas com o mestre Pai Mei (Gordon Liu) e também vemos a personagem principal ser enterrada viva. O destaque fica para o confronto com Bill no final do filme, interpretado por David Carradine e também pela atuação da estreante Perla Haney-Jardine no papel de B.B.



Uma das curiosidades desta segunda parte é que a cena inicial do filme com a Noiva indo à caça de Bill dirigindo um conversível estava, no roteiro original, no que seria o início do vol 1. Devido à divisão em duas partes pelo estúdio Miramax, ficou melhor para a história que transferissem essa cena para o vol 2. Outra curiosidade é a "teoria do Super-Homem" que Bill compara com a história da Noiva. E por fim uma participação especial de Samuel L. Jackson na cena da igreja. No vol. 2, é possível reparar que a Noiva só mata uma pessoa, o próprio Bill.



Todos os Direitos Reservados.:

0 comentários:

Postar um comentário